Sábado, Mai 18, 2024

A Logway é uma empresa formada por profissionais capacitados e experientes em pontos importantes das transações internacionais de mercadorias. Com uma proposta inovadora, a empresa oferece serviços que vão além das necessidades de um operador logístico tradicional, destacando-se por sua atuação eficiente e imparcial em todos os serviços prestados.

Saiba Mais

O grão foi um dos 15 produtos do agronegócio brasileiro mais exportados aos países árabes em 2022. Do grupo, o café foi o item com maior valorização, sendo negociado 88% acima do preço de 2021.

São Paulo – O café figurou entre os 15 produtos do agronegócio brasileiro que foram mais exportados aos países árabes em 2022. Nesse grupo a commodity foi, ainda, a que teve maior alta no preço pago pelo bloco. O grão foi negociado na Liga Árabe a US$ 3.962,57 por tonelada, alta de 88,10% sobre o ano anterior. Os dados foram compilados pelo Departamento de Inteligência de Mercado da Câmara de Comércio Árabe Brasileira e divulgados neste mês.

010223 CAFÉSe o preço pago pelo produto foi maior, por outro lado houve queda tanto em volume quanto na receita do que foi vendido ao bloco árabe. O Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) divulgou que foram exportadas 845.860 sacas de 60 quilos à região, uma queda de 48,1%. E a receita gerada foi de US$ 206,9 milhões, também com redução de 4%.

Em entrevista à ANBA, o presidente do Cecafé, Márcio Ferreira, falou sobre o que pode explicar essa contradição. No geral das exportações, o executivo destaca que houve problemas no embarque do produto em 2022. “Questões logísticas levaram à queda do volume da exportação como um todo, apesar do ganho substancial no valor”, disse ele.

O ponto mais importante para Ferreira, no entanto, vem dos fenômenos climáticos que atingiram lavouras brasileiras nos últimos dois anos. “Os acidentes climáticos que aconteceram em 2021, principalmente no Sul de Minas e Mogiana, regiões de produção de café da espécie arábica, elevaram os preços do café. Um deles foi uma estiagem muito longa. Depois, aconteceu a maior geada desde 1994”, lembrou o presidente.

Somado a esses dois fatores, que impactaram a produção da espécie e refletiram nos preços, Ferreira lembra que o mercado vinha de um período de especulação de antemão. “Já tinha a questão da pandemia, quando as pessoas não sabiam até quando iria”, disse ele, lembrando que muitos consumidores correram para garantir seu abastecimento. E pagaram o preço por isso.

Bebida rio

Mas o menor volume vendido aos árabes tem mais motivos. “Nos países árabes, há uma característica do consumo do café rio. É o mesmo sabor que a comunidade do Mediterrâneo está acostumada a tomar. E o único país que produz café arábica com essa característica de bebida é o Brasil”, detalhou Ferreira. O café tipo rio é uma classificação dada nos mercados internos para grãos com menor qualidade e, consequentemente, menor preço.

E aqui entra novamente o impacto das intempéries climáticas. “As regiões que foram afetadas produzem café rio. Por ter um custo mais barato do que de outros cafés, ele também é demandado no consumo interno. A falta de arábica fez com que a cotação na Bolsa de Nova York, nos últimos dois anos, mais do que dobrasse. Saiu de US$ 100 e foi a US$ 240 [por saca de 60 quilos]”, disse ele, referindo-se à bolsa que opera os preços externos da espécie arábica.

A alta nas cotações internacionais fez os preços em dólar subirem inclusivo no arábica bebida rio, preferência do consumo dos países árabes. Por ser muito utilizado misturado a outros grãos para formar blends, o café rio também tem demanda no mercado interno. Lá fora, para driblar o aumento no preço do café tipo rio, o bloco árabe trocou de ingrediente no blend e aumentou a importação de café da espécie canéfora, vindo de países como o Vietnã.

Negociadores natos

Nesse tabuleiro há, ainda, outra importante estratégia em jogo. A negociação. Embora o mercado do café seja regulado por bolsas de valores internacionais, os compradores podem optar por diferentes formas de contrato. Por escolhas como essa, os países árabes têm um histórico de conseguirem bons preços, muitas vezes abaixo de outros grandes compradores do produto brasileiro.

Se anteriormente o bloco árabe conseguiu preços abaixo dos demais, isso pode explicar porque em 2022 o aumento foi tão significativo para eles. Mas como isso acontece? “No café, a comunidade árabe tem uma característica de ir muito pelo preço fixo. Enquanto isso, outros consumidores trabalham muito em cotação em diferencial contra a bolsa. Como o árabe não faz isso, toda vez que a bolsa subiu bastante, o árabe comprou melhor. E como eu te falei, a bolsa [nos últimos anos] mais do que dobrou. O árabe já comprou fixo e com antecedência. E eles são bons na negociação, já faz parte da cultura”, concluiu Ferreira.


Veja também

Fonte: https://anba.com.br/cafe-tem-maior-valorizacao-entre-top-15-de-venda-aos-arabes/
Autor: Thais Sousa (Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.)

 



Compartilhe com seus contatos
Pin It

EM DESTAQUE

06 Abril 2023

O Comitê Executivo de Gestão (Gecex) da Câmara de Comércio Exterior (Camex) atualizou os critérios para empresas que podem receber o Programa de Financiamento às Exportações-Proex na modalidade financiamento, com o objetivo de ajudar mais empresas a serem elegíveis e aumentar a competitividade das vendas externas do Brasil. A decisão foi tomada em uma reunião em Brasília e começa a valer a...

28 Março 2023

A balança comercial brasileira da quarta semana de março teve um superávit de US$ 1,27 bilhão - resultado do valor das exportações menos o total de importações do país, em determinado período. Na última semana do mês, as vendas de empresas brasileiras ao exterior totalizaram US$ 6,276 bilhões e as compras de itens estrangeiros chegaram a US$ 5,006 bilhões. No acumulado de março, os embarques ao...

22 Março 2023

O trabalho desenvolvido pela comitiva do Ministério da Agricultura e Pecuária na China precede a visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e demonstra a importância do país asiático para as exportações agrícolas brasileiras, na avaliação do ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro. O ministro embarcou nessa segunda-feira (20) com destino a Pequim e a previsão de chegada é na...

TAXA FISCAL DOLAR E EURO

ESPECIAL PARA VOCÊ!

NÃO PERCA EM NOSSO SITE

O estudo inédito "Mulheres no Comércio Exterior, Uma Análise para o Brasil" lançado nesta quinta-feira (6/4) pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) mostra que 2,6 milhões dos empregos nas firmas que atuaram no comércio exterior, em 2019, foram ocupados por mulheres.

Expertise em Comex

Bem-vindo(a) a Logway, é com muito prazer que recebemos sua visita a nosso website. Desde já sinta-se totalmente a vontade em interagir conosco, tendo ciência de que dispensamos aos nossos clientes, parceiros e demais interessados toda atenção necessária.

Somos uma empresa formada por profissionais capacitados e experientes em pontos importantes das transações internacionais de mercadorias. Oferecemos uma proposta inovadora e serviços que vão além das necessidades de um operador logístico tradicional, focando principalmente na eficiência e imparcialidade em todos os serviços prestados.

Logway traz aos seus clientes um plano de serviço especializado, baseado em padrões normativos nacional e internacional, que permite um adequado planejamento na realização, avaliação e correção com melhoria contínua dos processos aduaneiros realizados.

Primeira vez que libera uma remessa? Não se preocupe, vamos facilitar.

Reserve 2 minutos para ver como funciona nosso serviço de despacho aduaneiro.

Como funciona >